Tesla desenvolvendo processador de Inteligência Artificial

 

O mercado dos veículos autónomos tem gerado um avanço grande neste tipo de tecnologia. Cada vez mais surgem novos chips e processadores dedicados a esta área, preparados para serem os cérebros destes carros.

A Tesla, que até agora dependia de terceiros para ter estes processadores, está agora a criar o seu, para garantir que consegue ter em breve o seu carro autônomo com tecnologia própria.

Há já algum tempo que a Tesla está a preparar o seu carro autónomo, que garantirá a todos os seus clientes ter acesso a todas as funcionalidades que se esperam que estes carros tenham.

Se até agora dependiam de terceiros para a sua produção, Elon Musk revelou agora que a Tesla tem já o seu processador a ser desenvolvido e preparado. Jim Keller, um especialista nesta área que esteve antes na AMD e na Apple, é quem tem a seu cargo esta tarefa.

Jim is developing specialized AI hardware that we think will be the best in the world

Não há por agora mais informações sobre o estado de desenvolvimento deste novo processador e nem datas para a sua apresentação. Sabe-se que existe e que a Tesla espera que seja o melhor do mercado

Tesla

Os primeiros passos da Tesla no seu Autopilot foram dados com um processador da Mobileye, que hoje pertence à Intel, mas as relações entre as duas empresas acabaram por se deteriorar, tendo mais tarde desistido da cooperação.

O passo lógico seguintes foi a associação com a NVIDIA, que tem já processadores próprios a serem criados e preparados para veículos autónomos, esperando-se que a Tesla os venha a usar.

Com esta novidade, a Tesla mostra que não quer ser dependente de terceiros e que tem a capacidade de criar o hardware que precisa para dar seguimento aos seus projetos, neste caso o Autopilot e o seu carro autónomo.

Tesla desenvolvendo processador de Inteligência Artificial
Avalie Este Conteúdo

Grupo TM°

Um grupo de jovens, que vasculham a rede mundial de computadores, e agregam em um local de fácil acesso: Links e Conteúdos externos encontrados na própria internet.

Deixar uma resposta